18.9 C
Gaspar
16/10/2121

Governador sanciona lei que incorpora Iresa ao salário dos servidores da Segurança Pública

O governador Carlos Moisés sancionou no fim da tarde desta quarta-feira, 7, a lei que incorpora a Indenização por Regime Especial de Serviço Ativo (Iresa) ao salário dos servidores da Segurança Pública em Santa Catarina. A medida vale para policiais civis e militares, bombeiros militares e trabalhadores do Instituto Geral de Perícia (IGP), nesse último caso a partir de 2022. A nova legislação, aprovada nesta semana pela Assembleia Legislativa (Alesc), atende uma antiga reivindicação dos servidores, que voltarão a receber de forma isonômica e por subsídio.No ato de sanção, que contou com a presença da cúpula da Segurança Pública e dos deputados estaduais Paulinha e Maurício Eskudlark, o governador salientou que a lei também respeita os limites estabelecidos na lei federal nº 173/2020, que veda reajustes a servidores públicos até 31 de dezembro de 2021.

“Esse ato traz segurança jurídica para nossos policiais civis e militares, bombeiros e servidores do IGP. Traz também uma garantia para esses profissionais em caso de afastamentos. Nós entendemos que investir em Segurança Pública é investir também nas pessoas e no desenvolvimento do nosso Estado. Sem segurança, nós não temos turismo nem novos empreendimentos, infraestrutura ou educação. Tudo isso está interligado e depende de um Estado seguro”, salientou Carlos Moisés.

Valorização da Segurança Pública do Estado
O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, agradeceu a sensibilidade do governador em resolver essa questão, garantindo uma valorização das forças de segurança: “É um ato de extrema importância para nós, que trará uma mudança comportamental. Acreditamos que vá gerar mais produtividade no meio da Segurança Pública”.

O presidente do Colegiado Superior da Segurança Pública, delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, classificou a sanção como histórica para a corporação. Ele lembrou que a demanda já vinha sendo tratada há muitos anos, sem uma solução efetiva. “A sanção é uma vitória para a Polícia Civil e para o Estado de Santa Catarina. Ela dá tranquilidade para que o policial possa exercer as suas funções. Isso demonstra o respeito deste Governo com os integrantes da Segurança Pública”.

O perito-geral do IGP, Giovani Adriano, conta que, a partir de 2022, todas as carreira da instituição passarão a receber essa incorporação, o que é algo que já deveria ter sido realizado no passado. “Obtivemos êxito apenas com o Governo atual. A Iresa ficou de ser regulamentada por meio da meritocracia. Algumas associações, como a dos peritos oficiais e dos papiloscopistas, entraram na Justiça e conseguiram receber via judicial. Hoje, dos quase 700 funcionários do IGP, somente cerca de 200 não recebem”, conta o perito-geral.

O chefe do Estado-maior do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Charles Acordi, também ressaltou que a incorporação traz mais tranquilidade para a categoria: “Hoje é um dia de agradecer, não apenas em nome da corporação, mas de todos os integrantes”.

Os deputados Paulinha e Mauricio Eskudlark também citaram a intensa participação do deputado Coronel Mocellin para viabilizar essa solução. Na opinião dos dois, a sinergia entre a Alesc e o Executivo possibilitou a aprovação da lei e a sua implementação imediata.

Entenda o assunto

A Iresa é a Indenização por Regime Especial de Serviço Ativo, paga a integrantes de carreiras que constituem a secretaria de Estado da Segurança Pública, expostos a atividades consideradas de risco.

A forma como o pagamento vinha ocorrendo foi considerada inconstitucional para os policiais civis, em julgamento recente do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com a lei sancionada nesta quarta-feira, 7, pelo governador, o pagamento será regularizado, com a incorporação da Iresa ao salário. A medida será estendida a policiais militares, civis e integrantes do Instituto Geral de Perícia (IGP), garantindo isonomia às categorias.

No caso do IGP, apenas parte do quadro de pessoal vinha recebendo a parcela, via judicial. A absorção da Iresa terá validade a partir de janeiro de 2022, para não caracterizar aumento de remuneração – o que é vedado por lei.
Os novos parâmetros não implicarão – até 31 de dezembro de 2021 – em aumento da base de cálculo de gratificações, vantagens e direitos dos integrantes das carreiras da Segurança Pública, ficando proibido o pagamento de reflexos que acarretem aumento de despesas, ressalvados os direitos constitucionais como férias e 13º salário.

Notícias Relacionadas

Carro capota em Ilhota e duas pessoas são levadas ao Hospital

Um capotamento ocorrido por volta de 04hs da madrugada deste sábado na Rodovia Jorge Lacerda movimentou os Bombeiros Voluntários de Ilhota. O acidente envolveu um...

Postos de Saúde estarão abertos neste sábado para atualização de vacinas e atendimento de mulheres em alusão ao Outubro Rosa

O Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação 2021 ocorre neste sábado, das 8h às 17h, além disso, para as mulheres, haverá coleta de...

Jovem tem dedo prensado em máquina no Gasparinho

Mais um acidente de trabalho foi registrado em Gaspar nesta quinta-feira dia 14 de outubro, um jovem de 19 anos teve o seu dedo...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Carro capota em Ilhota e duas pessoas são levadas ao Hospital

Um capotamento ocorrido por volta de 04hs da madrugada deste sábado na Rodovia Jorge Lacerda movimentou os Bombeiros Voluntários de Ilhota. O acidente envolveu um...

Postos de Saúde estarão abertos neste sábado para atualização de vacinas e atendimento de mulheres em alusão ao Outubro Rosa

O Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação 2021 ocorre neste sábado, das 8h às 17h, além disso, para as mulheres, haverá coleta de...

Jovem tem dedo prensado em máquina no Gasparinho

Mais um acidente de trabalho foi registrado em Gaspar nesta quinta-feira dia 14 de outubro, um jovem de 19 anos teve o seu dedo...

Coronavírus: 80% da população Gasparense já foi vacinada com pelo menos uma dose

Gaspar atingiu a marca de 80% da população adulta vacinada com, pelo menos, uma dose da vacina contra a COVID-19. Desses, mais de 60%...

Homem sofre queda de telhado e é levado ao Hospital de gaspar

Um homem de 60 anos de idade ficou ferido após sofrer uma queda de um telhado, tudo aconteceu na rua Frei Solano no Gasparinho...
Envie uma mensagem!
Envie uma mensagem!